Vila Militar do Rio inaugura Espaço Cultural Sérgio Vieira de Mello
BR

21 julho 2011

Iniciativa, que homenageia funcionário da ONU morto em 2003 no atentado terrorista de Bagdá, abriga mostras e estande da campanha UNA-SE pelo fim da violência contra as mulheres, das Nações Unidas.

[caption id="attachment_202020" align="alignleft" width="350" caption="Espaço Sérgio Vieira de Mello é de multiuso e abriga exposição permanente de "Rondon, o Marechal da Paz""]

Damaris Giuliana, do Rio de Janeiro para a Rádio ONU .*

Foi inaugurado, nesta segunda-feira, o Espaço Cultural Sérgio Vieira de Mello, na Vila Militar, zona oeste do Rio de Janeiro. O objetivo é  proporcionar acesso à cultura numa das regiões menos favorecidas da cidade.

O espaço homenageia o ex-alto comissário de Direitos Humanos da ONU, assassinado num atentado a bomba, em Bagdá, em 2003.

Cultura Local

O local vai abrigar exposições, campanhas e outras iniciativas das Nações Unidas. A mostra “Esporte, Desenvolvimento e Paz”, que inaugurou o espaço, retrata o trabalho dos boinas-azuis brasileiros no Haiti.

Nesta entrevista para a Rádio ONU, o coronel Pedro Pessôa, comandante do Centro Conjunto de Operações de Paz do Brasil, falou sobre a importância do entendimento da cultura local para o sucesso das missões de paz.

“A cultura em si é algo fundamental no preparo intelectual do peacekeeper, do soldado da paz, portanto, o centro se sentiu na obrigação de oferecer à sociedade esse volume de informações úteis que a ONU disponibiliza, mas que ainda é muito pouco conhecido do público em geral.”

Marechal Rondon

O Espaço Sérgio Vieira de Mello é de multiuso, e abriga também a exposição permanente “Rondon, o Marechal da Paz”.

No local, há oportunidades para aulas, prática esportiva e eventos, onde a Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres, ONU Mulheres, montou o estande “UNA-SE pelo fim da violência contra as mulheres”.

A coordenadora de Projetos da ONU Mulheres, Júnia Puglia, comentou a parceria com os militares.

Clareza

“Significa que essas pessoas vão sair para suas missões com mais clareza de como abordar a questão de gênero nos lugares onde elas estão, para ter uma visão diferenciada da situação de mulheres e homens e como lidar e como abordar os temas específicos de mulheres e homens, especialmente de mulheres que são ainda um grupo mais vulnerável nessas situações.”

A promoção da campanha durante os Jogos Mundiais Militares é o primeiro resultado de uma parceria da entidade com as Forças Armadas brasileiras.

*Reportagem: Unic-Rio

*Apresentação: Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud