OMS alerta contra testes de tuberculose que podem dar diagnósticos errados

20 julho 2011

Agência lança apelo urgente para o banimento dos testes de antígeno imprecisos ou não aprovados conforme as recomendações da organização

[caption id="attachment_201999" align="alignleft" width="350" caption="Segundo a OMS, a avaliação envolveu peritos de todo o mundo"]

Eleutério Guevane, da Rádio ONU, em Nova Iorque.

O uso de alguns testes comerciais de diagnóstico da tuberculose activa pode conduzir a resultados incorrectos, tratamento inadequado e potenciais danos à saúde pública, aponta a Organização Mundial da Saúde, OMS.

Em comunicado, a agência lança um apelo urgente para o banimento dos testes de antígeno imprecisos ou não aprovados conforme as recomendações da organização.

Pesquisa

A advertência segue-se a 12 meses de pesquisa envolvendo peritos todo o planeta. A avaliação de 94 estudos - 67 de tuberculose pulmonar e 27 de tuberculose extra pulmonar - revelou um “nível inaceitável de erros” apresentados numa esmagadora maioria de resultados falso-negativos e falso-positivos quando comparados aos testes recomendados pela OMS.

De acordo com a agência, a testagem para a tuberculose activa, através da identificação de anticorpos ou antígenos no sangue é extremamente difícil. Segundo defende, em vários pacientes podem ocorrer respostas de antígenos que, erroneamente, possam sugerir que estes tenham uma tuberculose activa.

Resultados Não fiáveis

Adicionalmente, organismos diferentes podem partilhar dos mesmos antígenos, tornando os resultados não fiáveis. Tais factores podem resultar em erros de diagnóstico.

Mais de 1,7 milhões de pessoas morrem anualmente devido á tuberculose, que é a principal causa de morte de pessoas que vivem com o HIV.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud