Fida quer ampliar ‘benefícios de experiência chinesa’ para África

20 julho 2011

Ministros e peritos na agricultura de 12 países africanos e asiáticos participam em seminário co-organizado pelo Fundo para o Desenvolvimento da Agricultura.

[caption id="attachment_201933" align="alignleft" width="350" caption="Seminário também aborda o impacto da crise alimentar nos agricultores de pequena escala"]

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A experiência chinesa de desenvolvimento rural e redução da pobreza é tema de um seminário de Cooperação Sul-Sul, em Pequim. O evento, iniciado este quarta-feira, é co-organizado pelo Fundo para o Desenvolvimento da Agricultura, Fida.

De acordo com a agência, o objectivo é partilhar ideias sobre “políticas de desenvolvimento e iniciativas de sucesso da China, num grupo que inclui ministros e peritos na agricultura de 12 países de África e Ásia.

Operações Financeias

O Fida foi a primeira instituição internacional a introduzir operações financeiras na China, em 1981, a partir das quais “promoveu mais 23 programas de desenvolvimento rural envolvendo US$ 590 milhões”.

Antes do seminário, uma delegação liderada pelo presidente do Fundo, Kanayo Nwanze, manteve um encontro com as autoridades do país para discutir questões de desenvolvimento.

Os temas abordados incluíram a segurança alimentar,  impacto da crise alimentar nos agricultores de pequena escala e estratégias de investimento, a longo prazo, na agricultura de pequena escala para reduzir a pobreza.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud