África Ocidental realiza exercício de simulação para pandemia de gripe

19 julho 2011

Iniciativa anual do Programa Mundial da Alimentação visa testar nível de prontidão de governos africanos para uma resposta aos efeitos de um surto de grande envergadura no continente.

[caption id="attachment_201916" align="alignleft" width="350" caption="Simulação destaca o acesso à alimentação e logística de distribuição"]

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Decorre na capital senegalesa, Dacar, um exercício de simulação de um surto de gripe para testar o nível de prontidão de governos africanos em dar resposta a “uma grave crise.”

O evento, organizado pelo Programa Mundial da Alimentação, PMA, vai destacar o acesso à alimentação, logística das redes de distribuição, telecomunicações de emergência e funcionamento de serviços essenciais.

Desastres

Em nota, a agência indica que com o Exercício de Prontidão e Resposta, P2rx, que decorre desde segunda-feira, pretende que os participantes melhorem as possibilidades de preparação para desastres de larga escala. Entre os alvos estão comunidades, cidades e parceiros comerciais.

De acordo com o chefe da Resposta a Pandemias do PMA, Peter Scott-Bowden, os centros urbanos devem dar maior resposta às necessidades dos mais vulneráveis durante uma pandemia.

Representantes

CaboVerde participa como observador na iniciativa que envolve o Benim, Gana, Guiné Conacri, Mali, Nigéria e Senegal.

Entre os representantes estão delegados de organismos de mitigação de desastres, ministros, sociedade civil, sector privado, forças de segurança e Cruz Vermelha e Crescente Vermelho.

Em 2010 uma acção similar foi realizada na cidade queniana de Mombaça, esperando-se que, em 2012, decorra num país da África Austral.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud