Na reunião de Grupo de Contacto, Ban pede solução política para Líbia

15 julho 2011

Mensagem do Secretário-Geral pede união internacional para levar as partes do conflito na Líbia  para negociações directas; Turquia e os Emirados Árabes Unidos co-presidiram o encontro, em Istambul.

[caption id="attachment_201724" align="alignleft" width="350" caption="ONU pede solução política e alerta para centenas de mortes e 800 mil desalojados"]

Eleutério Guevane, da Rádio ONU, em Nova Iorque.

A busca de uma solução política para a Líbia continua a ser prioridade das Nações Unidas, apontou o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon numa mensagem alusiva ao encontro do Grupo de Contacto sobre o país.

O pronunciamento foi apresentado, esta sexta-feira, pelo Subsecretário-geral de Assuntos Políticos, Lynn Pascoe, na cidade turca de Istambul.

Negociações Directas

De acordo com o Secretário-Geral, as partes do conflito devem receber um forte apelo da comunidade internacional no sentido do seu envolvimento em negociações directas para ultrapassar o impasse.

Falando a jornalistas, em Nova Iorque, o porta-voz do Secretário-Geral, Martin Nesirky, sublinhou a essência do pedido lançado por Ban relativamente à mensagem comum dos países para a Líbia.

De acordo com o porta-voz, Ban salientou que não deve haver uma solução militar, mas sim política para a crise, quando passam cinco meses do início dos confrontos entre forças governamentais e da oposição.

Mortes

Segundo a ONU, a crise líbia provocou a morte de centenas de pessoas e mais de 800 mil desalojados.

O evento, que reuniu dezenas de representantes de países da região e do Ocidente, contou com o pronunciamento do enviado especial do Secretário-Geral na Líbia, Abdel Al-Khatib. A Turquia e os Emirados Árabes Unidos co-presidiram o encontro.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud