Unaids comemora licenciamento de patentes de antiretrovirais
BR

13 julho 2011

Acordo entre o Fundo de Patentes Médicas e companhia farmacêutica prevê partilha da propriedade intelectual de vários medicamentos para tratar  o vírus.

[caption id="attachment_201301" align="alignleft" width="350" caption="Unaids espera que mais de 15 milhões de pessoas possam ser tratadas até 2015"]

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York.*

O Programa Conjunto da ONU sobre HIV/Aids, Unaids, comemorou um novo acordo sobre licenciamento de patentes para tratar a doença. A medida irá ajudar a aumentar o acesso à terapia com antiretrovirais nos países em desenvolvimento.

O acordo foi oficializado, nesta terça-feira, entre o Fundo e a companhia farmacêutica, Gilead Sciences.

Resposta Global

Para o Unaids, o acordo é pioneiro na colaboração com o setor privado para o avanço da resposta global ao HIV.

Segundo as Nações Unidas, 34 milhões vivem, atualmente, com o HIV. Mais de 6,5 milhões dos soropositivos nos países de rendas baixa e média estão recebendo o coquetel. O Unaids espera que mais 15 milhões de pessoas possam ser tratadas até 2015.

Pelo acordo firmado, o Fundo negocia com os donos das patentes a partilha da propriedade intelectual. Depois de autorizada, a produção de genéricos é feita e distribuída aos países em desenvolvimento.

Produção de Remédios

Entre os medicamentos com patentes partilhadas estão o tenofovir, além do emtricitabine, cobicistat e elvitegravir.

O diretor-executivo do Unaids, Michel Sidibé, disse que o acordo marca uma “nova era na resposta ao HIV” pelo fato dos setores público e privado caminharem lado a lado no melhor interesse da saúde pública.

*Apresentação: Luisa Leme, da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud