Unicef preocupada com impacto de minas terrestres sobre crianças na Líbia

8 julho 2011

Confirmada existência de explosivos devido ao conflito em áreas populosas no país; Agência lança campanha para informar as comunidades sobre os riscos das minas terrestres.

[caption id="attachment_200866" align="alignleft" width="350" caption="Unicef iniciou campanha informativa sobre minas terrestres na Líbia"]

Daniela Gross, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

As Nações Unidas e ONGs confirmaram a existência de minas terrestres deixadas durante o conflito entre rebeldes e forças leais ao governo da Líbia. Dados da Cruz Vermelha indicam que os engenhos já causaram mais de 12 mortes em Misrata nas últimas 6 semanas.

O Unicef alerta que as crianças são as mais vulneráveis aos explosivos. Além de sofrerem maiores riscos de ferimento devido à idade, estas “por curiosidade confundem as minas com brinquedos.”

Crianças

Segundo a ONU, áreas populosas Misrata e partes da região de Nafusa, no oeste são as mais afectadas. Para reduzir o risco de acidentes, o Unicef iniciou uma campanha informativa para as comunidades, voltada principalmente para as crianças.

Mais de 500 mil pessoas no país serão treinadas sobre os perigos de exposição às minas terrestres num trabalho de conscientização a ser feito em acampamentos de refugiados.

Períodos de Conflito

De acordo com o Unicef, mais de 85 países no mundo têm minas terrestres deixadas durante períodos de conflito  incluindo Angola, Moçambique, Sudão e Afeganistão que “prejudicam iniciativas de paz e reconstrução de países nos períodos pós-conflito.”

Mais de 150 países fazem parte do Tratado dos Povos contra as Minas Terrestres da ONU, criado em 1997.

*Apresentação: Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud