ONU alarmada com fluxo de refugiados somalis no Quénia

24 junho 2011

Em duas semanas mais de 20 mil somalis chegaram ao maior complexo do norte do país, que no ano passado recebia uma média de 6 mil a 8 mil refugiados por mês.

[caption id="attachment_199306" align="alignleft" width="350" caption="O complexo de refugiados de Dadaab já recebeu mais de 20 mil somalis."]

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Alto Comissariado da ONU para Refugiados, Acnur, disse estar ‘alarmado’ com o número de refugiados somalis que chegam ao Quénia. Nas últimas duas semanas, o complexo de refugiados de Dadaab, no norte do país, recebeu mais de 20 mil somalis.

Além dos confrontos que opõem as milícias al-Shabaab ao governo de transição, grande parte da Somália é assolada pela seca. De acordo com a ONU, uma em cada quatro crianças é desnutrida e 2,5 milhões de pessoas dependem de assistência de emergência.

Expectativas

Agências humanitárias apontam que o número de carenciados deve aumentar devido às expectativas de uma colheita fraca e o conflito na região sul do país. Devido ao fenómeno, prevê-se que mais de 2,4 milhões de agricultores e pastores do norte e nordeste do Quénia, não tenham água e comida suficientes.

Segundo o Acnur, o grupo de recém-chegados é na sua maioria formado por agricultores e pastores das regiões de Baixo Juba e Dhobey.

Em 2010, o complexo de Dadaab recebia entre 6 mil a 8 mil refugiados por mês.

Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News 

Baixe o aplicativo/aplicação para  iOS ou Android

Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud