Ban Ki-moon reeleito como Secretário-Geral da ONU
BR

21 junho 2011

Escolhido por aclamação, o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon ficará no posto até dezembro de 2016.

[caption id="attachment_198822" align="alignleft" width="350" caption="Ban Ki-moon reeleito como Secretário-Geral das Nações Unidas."]

Mônica Villela Grayley e Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York.*

A Assembleia Geral das Nações Unidas nomeou, por unanimidade, Ban Ki-moon para Secretário-Geral da ONU. O ato de juramento para o novo mandato, que vigora de 1 janeiro de 2012 a 31 de dezembro de 2016, foi dirigido pelo presidente da Assembleia Geral, Joseph Deiss.

Durante a cerimônia, nesta terça-feira em Nova Iorque, Ban Ki-moon prometeu lealdade na liderança da organização durante os próximos cinco anos.

ONU Mulheres

Em discurso, Deiss, ressaltou as ações de Ban em prol da democracia no mundo. Medidas marcantes do primeiro mandato de Ban como Secretário-Geral, incluem a  criação da ONU Mulheres, uma instituição que combina estratégias de quatro agências para fortalecer a mulher, visando “ a gestão mais eficiente de fundos para o propósito.”

O Secretário-Geral foi igualmente enaltecido por ter destacado o combate às mudanças climáticas e  promovido a segurança no uso da energia nuclear.

Equilíbrio

A Primavera árabe foi apontada por Ban como ‘oportunidade de uma geração’, para os aspirantes a maiores liberdades, democracia e bem-estar. Ele pediu um desenvolvimento mais equilibrado dos países.

A recomendação do nome de Ban foi feita pelo Conselho de Segurança, também por unanimidade. O órgão então enviou a decisão à Assembleia Geral para votação.

O embaixador da Guiné-Bissau, João Soares da Gama, falou à Rádio ONU sobre o que espera de um segundo mandato de Ban Ki-moon para o continente africano.

Desenvolvimento

“Nós pensamos também que continuará a fazer a sua política em relação ao desenvolvimento. O nosso continente continua com problemas sérios no âmbito do desenvolvimento. Na parte norte da África, houve uma série de levantes e isso constitui também um desafio para a África, como se sabe”, afirmou.

Ban Ki-moon, ex-ministro das Relações Exteriores da Coreia do Sul, substituiu o ganês, Kofi Annan, o primeiro funcionário de carreira das Nações Unidas a galgar o maior posto da organização.

*Apresentação: Luisa Leme, da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud