ONU quer solução equitativa para situação dos refugiados

20 junho 2011

De acordo com as Nações Unidas, 80% dos refugiados estão nos países pobres; Angola acolhe o maior número dos países de expressão portuguesa.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O sentimento anti-refugiados é mais sonante nos países industrializados, apontou o Secretário-Geral da ONU. Na sua mensagem alusiva ao Dia Mundial do Refugiado, comemorado neste 20 de Junho, Ban Ki-moon pede uma solução equitativa para a situação nos países em desenvolvimento, que albergam 80% dos refugiados.

De acordo com o relatório “Tendências Globais 2011” do Alto Comissariado da ONU para Refugiados, Acnur,  em todo o mundo existem 43,7 milhões de deslocados. Destes, 15,4 milhões  são refugiados.

Hemisfério Sul

Falando à Rádio ONU, antes da data, o alto-comissário para Refugiados, António Guterres, alertou para a necessidade de dar mais atenção aos países do Hemisfério Sul, onde se concentra a maioria dos refugiados.

“Quatro quintos dos refugiados do mundo não estão nos países desenvolvidos estão nos países em desenvolvimento. Por isso se há, verdadeiramente, uma preocupação tem que ir para o Sul e não para o Norte. Mas, em geral, o nosso apelo para todos os países desenvolvidos é para que mantenham todas as suas fronteiras abertas e para que considerem, com justiça, todos os pedidos de asilo que aqueles que verdadeiramente precisam de protecção lhes dirigem e que lhes garantam essa mesma protecção”, apontou.

Memorial

Para marcar a data, a actriz de Hollywood e embaixadora da Boa Vontade do Acnur, Angelina Jolie,  visitou, este domingo um centro de acolhimento de migrantes na ilha italiana de Lampedusa. Acompanhada por Guterres, Jolie participou também numa cerimónia realizada num memorial para migrantes mortos no mar quando tentavam escapar dos seus países de origem.

Num vídeo lançado por ocasião das celebrações, a actriz pede que seja feita “Uma Coisa” pela causa  dos refugiados. Ela  realça que uma família forçada a fugir é muito, tal como o facto de uma criança ser criada num acampamento.

O Paquistão lidera a lista dos países que acolhem refugiados com 1,9 milhão. Nos lugares seguintes estão o  Irão e Síria, que albergam em torno de 1 milhão.

Países de Expressão Portuguesa

Nos países de expressão portuguesa, Angola acolhe o maior número de refugiados com 15,5 mil seguida da Guiné-Bissau com 7,6 mil. Brasil e Moçambique tem cerca de 4 mil refugiados cada.

Na data que marca também os 60 anos da Convenção dos Refugiados de 1951, quando foi criado o Acnur, Ban aponta para o aumento do fenómeno, como resultado de conflitos prolongados na Somália, Iraque e Afeganistão e crises correntes no Norte de África e Médio Oriente.

Ele pede que não se perca o sentido de de humanidade e que reflicta nos milhões de crianças, mulheres e homens forçados a sair das suas casas e estão em risco de vida.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud