FAO quer sustentabilidade no aumento da produção alimentar

14 junho 2011

Agência defende um aumento da produção para atender às necessidades de 9,2 mil milhões de pessoas até 2050;  iniciativa prevê apoios a 2,5 mil milhões de agricultores de pequena escala e suas famílias.

[caption id="attachment_198053" align="alignleft" width="350" caption="Aumento da produção alimentar."]

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A produção alimentar em países em desenvolvimento deve superar a safra actual em mais de metade até 2050, alertou a organização da ONU para Agricultura e Alimentação, FAO.

No lançamento da iniciativa Save and Grow – Produzir e Preservar em tradução livre – a agência defende um aumento da produção para atender às necessidades da crescente população mundial de uma forma sustentável.

Apoios

A nova abordagem defende que pequenos agricultores dos países em desenvolvimento sejam os principais alvos de apoios.

Com o auxílio aos cerca de 2,5 mil milhões de agricultores de pequena escala e suas famílias, seriam economizados custos de produção e maximizada a produção e poupança de recursos para a sua saúde e educação.

Saúde dos Solos

A abordagem Save and Grow, prevê a prática da agricultura baseada em técnicas de arado e lavoura, que devem resultar numa melhor estrutura e saúde dos solos.

A adubação num sistema de  rotação de herbicidas e leguminosas de cobertura do solo é também encorajada, a par de uma irrigação e fertilização precisas para duplicar a quantidade de nutrientes absorvidos pelas plantas.

A FAO defende também que seja dado apoio aos agricultores para que desenvolvam práticas e tecnologias. Aos governos é aconselhado o reforço de programas de produção de plantas, distribuição de sementes resistentes às mudanças climáticas e uso mais eficiente de insumos.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud