Alta do preço dos alimentos ‘pode reduzir desigualdade na AL’, diz Cepal
BR

13 junho 2011

Países da América do Sul concordam em desenvolver uma agenda única com foco nos pricipais desafios impostos pela volatilidade do preço dos alimentos; objetivo é traçar uma estratégia comum e fazer da região um líder mundial na área.

[caption id="attachment_197893" align="alignleft" width="350" caption="Agenda comum para a região"]

Daniela Gross, da Rádio ONU em Nova York.*

Países da América do Sul decidiram criar uma agenda comum para lidar com a atual alta do preço dos alimentos. Durante um encontro no Chile, representantes de governos da região defenderam que a volatilidade do mercado de alimentos pode ser usada como estratégia na redução da desigualdade.

O vice-secretário-executivo da Comissão Econômica para América Latina e Caribe, Cepal, Antônio Prado, disse que “para os países da América do Sul, que são exportadores de matéria-prima, o desafio é tirar vantagem dos preços altos e estabelecer as bases para uma economia mais diversificada e inclusiva.”

Oportunidades

Na reunião, também foram discutidas as oportunidades oferecidas pela subida.  Países da região acreditam que o momento possa ser usado para estabelecer a posição da América do Sul como líder no fornecimento mundial de alimentos.

Apesar das boas perspectivas de mercado, também foram lembrados os impactos sobre as populações mais vulneráveis.

Segurança Alimentar

O representante regional para América Latina e o Caribe da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, Alan Bojanic, enfatizou que “por causa dos recursos naturais e conhecimentos na área, a América do Sul tem uma situação privilegiada, podendo satisfazer a demanda interna de comida, e ao mesmo tempo, estabelecer a liderança mundial na área.”

Entre os principais pontos estabelecidos na agenda comum, estão o fortalecimento da agricultura familiar e das redes de segurança social, a segurança alimentar e o desenvolvimento de um sistema de monitoramento das tendências de mercado.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud