ONU diz que governo da Líbia e oposição cometeram crimes de guerra
BR

2 junho 2011

Afirmação foi feita pelo painel que investigou violações de direitos humanos no país africano após protestos contra o regime de Muammar Kadafi.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

Um grupo de especialistas em direitos humanos, enviado pela ONU à Líbia, afirma que o governo do país e forças da oposição cometeram crimes de guerra.

A Comissão Internacional de Inquérito apresentou um relatório ao Conselho de Direitos Humanos da ONU, nesta quarta-feira.

Desaparecimento Forçado

Segundo o grupo, as violações foram praticadas durante as semanas de combates entre tropas do governo e opositores do regime de Muammar Kadafi.

A comissão explicou que apesar de ter recebido menos relatos sobre violações cometidas pelos rebeldes, a informação obtida indica que os atos praticados pela oposição também seriam crimes de guerra.

De acordo com os especialistas, o governo está sendo acusado de assassinatos, prisões, tortura, perseguições, desaparecimento forçado e abuso sexual.

Crianças-Soldado

Todos praticados como parte de uma campanha contra a população civil.  As tropas do governo também atacaram unidades médicas e de transporte de feridos.

A comissão também disse que recebeu relatos, mas não pode verificá-los, de casos de estupro. Há denúncias sobre recrutamento de crianças-soldado e o uso excessivo da força do governo contra manifestantes.

O grupo foi chefiado pelo jurista egípcio, Cherif Bassiouni.

O Conselho de Direitos Humanos vai analisar o relatório e deverá responder ao documento no próximo dia 6.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud