2,5 mil jovens novos infectados com HIV por dia

1 junho 2011

Estudo de agências incluindo o Unicef e Onusida, sugere que 41% das novas infecções são entre jovens, totalizando 5 milhões de pessoas, em 2009; as adolescentes são as mais vulneráveis.

[caption id="attachment_196786" align="alignleft" width="350" caption="Resultado de negligência"]

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Um grupo de agências das Nações Unidas e o Banco Mundial lançaram um relatório global, nesta quarta-feira, que indica que 2,5 mil jovens tornam-se diariamente HIV positivos.

A maior parte dos casos de contaminação ocorre na África Subsaariana e a maioria com mulheres, que ignoram que estão infectadas com o vírus.

Contaminação

Entre os organizadores da pesquisa “Oportunidade na Crise: Prevenindo o HIV da Adolescência à Vida Adulta” estão o Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, e o Programa Conjunto sobre HIV/Sida, Onusida.

O documento publicado em Nova Iorque e em Joanesburgo, é o primeiro a trazer dados sobre a contaminação entre a população jovem.

Infecções

A pesquisa revela que 41% das novas infecções, entre adultos, foram registadas com pessoas de 15 a 24 anos. O número representava 5 milhões de adolescentes e jovens em 2009.

O infectologista da Organização Mundial da Saúde, Marco Vitória, disse à Rádio ONU, de Genebra, antes da divulgação do estudo, que os jovens estão “a baixar a guarda.”

Protecção

“Isso tem sido detectado em algumas regiões, e daí a importância de enfocar nessas populações, em termos de fornecer informações de forma adequada. E o que faz com que alguns jovens ainda se exponham ao HIV sem fazer uso das medidas protecção, como por exemplo, o uso de preservativos.”

De acordo com o estudo, as adolescentes e as mulheres mais jovens enfrentam um maior risco de infecção por serem biologicamente vulneráveis. Factores como pobreza e desigualdade social também influenciam os índices.

Em geral, a prevalência do HIV entre a população jovem caiu ligeiramente.

Negligência

O diretor-executivo do Unicef, Anthony Lake, disse que para muitos jovens a infecção com o vírus que pode causar o Sida é resultado de negligência e violações que ocorrem com o conhecimento da família, das comunidades e de líderes políticos.

As agências da ONU recomendaram um maior destaque em campanhas de prevenção para os jovens bem como políticas nacionais que promovam informação nas escolas e nos locais de trabalho.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud