Refugiados perto da fronteira Tunísia-Líbia entram em choque
BR

27 maio 2011

Local abriga mais de 4 mil trabalhadores migrantes que fugiram da violência política nos dois países; agentes humanitários também foram ameaçados.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, informou que houve uma série de incidentes violentos durante esta semana no acampamento de refugiados de Choucha, localizado entre a fronteira da Tunísia com a Líbia.

De acordo com o Acnur, o local abriga 4 mil trabalhadores migrantes e refugiados que deixaram os dois países por causa da violência política dos últimos meses.

Incêndio

A porta-voz da agência, Melissa Fleming, disse a jornalistas, em Genebra, que o problema começou após a morte de quatro eritreios num incêndio no domingo de madrugada, enquando dormiam.

Na segunda-feira, um grupo grande de migrantes cercou o escritório do Acnur pedindo transferência imediata do local. Os funcionários da agência e outros trabalhadores humanitários teriam recebido ameaças de morte e foram obrigados a deixar a área.

Pertences

Dias depois, vários grupos de migrantes entraram em choque no acampamento causando mais duas mortes. O local foi alvo ainda de saques e de incêndios criminosos.

De acordo com o Acnur, dois terços do local foram completamente destruídos. Muitos migrantes perderam todos os seus pertences com a violência.

A  ONU informou que a situação em Misrata, na Líbia, continua crítica. Há carência de enfermeiras, parteiras e de equipamentos para os hospitais improvisados.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud