ONU condena operação militar do Sudão em Abyei
BR

23 maio 2011

Província que fica no centro do país está sendo alvos de ataques violentos praticados por tropas do governo; área faz fronteira com independente Sudão do Sul, que decidiu pela independência em janeiro.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York.*

A Missão das Nações Unidas no Sudão, Unmis, condenou, com veemência, nesta segunda-feira, uma onda de incêndios e saques perpetrados por tropas do governo na região de Abyei. A província fica no centro do país entre o norte e o, agora, independente Sudão do Sul.

Em comunicado, a Unmis lembrou que as Forças Armadas do Sudão são "responsáveis por manter a lei e ordem nas áreas sob seu controle". A Missão pediu ao governo sudanês que ponha fim à violência.

Maioria

A escalada dos conflitos também foi condenada pelo Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon. Ele disse que está preocupado com a segurança dos civis. A maioria das pessoas está sendo forçada a deixar a região por causa dos confrontos.

Ban também condenou a violência contra dois boinas-azuis da ONU que foram alvejados por tiros de morteiros.

Integrantes do Conselho de Segurança afirmaram que os ataques em Abiey são uma violação do Acordo de Paz Abrangente, firmado pelo Sudão, em 2005. O tratado colocou fim a 20 anos de conflitos entre o norte e o sul do país africano.

A violência em Abyei já causou dezenas de mortos desde janeiro. Um referendo, marcado naquele mês, para decidir o futuro da província central sudanesa foi adiado. O outro referendo que determinou a separação do Sudão do Sul seguiu adiante. A cerimônia de formação do novo país deverá ocorrer em julho.

*Apresentação: Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud