ONU deplora ataques contra viaturas da organização em Abyei

20 maio 2011

Comboio da Unmis transportava 200 militares das Unidades Integradas Conjuntas com militares das Forças Armadas do Sudão.

[caption id="attachment_172844" align="alignleft" width="175" caption="200 militares no comboio"]

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A Missão da Nações Unidas no Sudão, Unmis, condenou vigorosamente o ataque contra um comboio de veículos da ONU no disputado enclave de Abyei. De acordo com a missão, o acto constitui uma transgressão aos acordos assinados recentemente entre as duas partes do conflito sudanês.

O incidente ocorreu nesta quinta-feira em Dokura, uma área controlada pelos Serviços Policiais do Sul do Sudão, Spss, situada a cerca de 10 km a norte da capital de Abyei.

Militares

O comboio atacado transportava 200 militares das Unidades Integradas Conjuntas das Forças Armadas do Sudão que seguiam para os seus postos, no âmbito do plano previsto nos Acordos de Kadugli, assinados pelas partes.

O comunicado considera "um acto criminal contra as Nações Unidas." A Unmis apela às partes que "investiguem imediatamente o incidente e tomem medidas apropriadas contra os responsáveis do ataque deliberado."

Acordos

Ao abrigo dos acordos, assinados em Janeiro e Março, tanto o governo sudanês como o do Sul do Sudão comprometem-se a retirar completamente as forças não autorizadas de Abyei, que é alvo da disputa entre ambos.

A manutenção da segurança estaria a cargo de unidades militares e unidades policiais integradas, constituídas por elementos dos dois lados.

Confrontos

Desde o princípio do ano, confrontos em Abyei causaram dezenas mortos. A violência intensificou-se após o adiamento do referendo que devia decidir se a administração do província passaria para o norte ou sul.

O Sul do Sudão vai separar-se do resto do país em Julho, de acordo com o resultado do referendo de Janeiro.

Na semana passada, o Conselho de Segurança manifestou preocupação com a situação de Abyei e apelou às partes a "chegarem a um acordo sobre o estatuto do enclave o mais breve possível."

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud