Fundo da ONU de apoio a emergências atinge marca de US$ 2 mil milhões

19 maio 2011

Em África, países beneficiários incluem a República Democrática do Congo, Cote d’Ivoire e Zimbabué; cerca de US$ 400 milhões anuais são destinados a várias crises.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Mais de US$ 2 mil milhões já foram desembolsados pelo fundo da ONU para assistência imediata às vítimas de conflitos e desastres. A marca foi atingida nesta quinta-feira.

Criado em 2006, o Fundo Central de Resposta de Emergência, Cerf, ajudou a mitigar crises e emergências de 82 países. A intenção dos Estados-membros da ONU era assegurar a disponibilidade da ajuda horas depois da ocorrência de crises ou emergências sub-financiadas.

Tempo

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, saudou a marca, apontando "não haver tempo a perder diante da ocorrência de uma crise."

O Fundo é o sexto maior destino dos montantes de apelos humanitários e, em média, aloca US$ 400 milhões anuais a várias crises a partir de contribuições provenientes de 122 países e instituições do sector privado.

Vítimas

Em 2010, o fundo apoiou mais de 22 milhões de pessoas de 45 países. Os beneficiários incluem pessoas afectadas pelas tensões na República Democrática do Congo, vítimas do terramoto no Haiti e das cheias no Paquistão.

Recentemente, US$ 10 milhões foram desembolsados para a Cote d'Ivoire, para minimizar os efeitos da crise humanitária que se seguiu à onda de violência pós-eleitoral.

O Zimbabué recebeu cerca de US$ 5 milhões no âmbito dos esforços da ONU para combater a malnutrição, a seca e a cólera.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud