Financiamento vai ajudar a dobrar geração de energia na Guiné-Bissau

19 maio 2011

Banco Mundial melhorar a disponibilidade de água potável e do clima de negócios no país; mais de 100 geradores privados abastecem grandes consumidores.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A Guiné-Bissau vai receber um financiamento adicional do Banco Mundial orçado em US$ 2,2 milhões para apoiar os sectores de água e energia. O valor vai permitir a compra de um gerador e é acrescido aos US$ 12,7 milhões aprovados pela instituição em 2010.

O montante deve aumentar ao dobro a capacidade de distribuição de electricidade na capital Bissau, além de melhorar a disponibilidade de água potável e do clima de negócios, apontou o economista Moez Cherif, do Banco Mundial.

Geradores Eléctricos

Falhas no fornecimento de energia levaram grandes consumidores privados a optarem por geradores eléctricos.

De acordo com a instituição, cerca de 20 megawatts são produzidos por mais de 100 geradores instalados na capital do país por embaixadas, organizações internacionais, hotéis e outras instituições.

Para o Banco Mundial, a situação acarreta prejuízos às autoridades guineenses em termos competitivos, "além do impacto ambiental negativo pelo facto de pequenos geradores oferecerem menor eficiência em termos de custos, se comparados às centrais eléctricas."

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud