Novo programa para diminuir transmissão de HIV de mãe para filho no Ruanda

17 maio 2011

Unicef quer baixar taxa de infecção pelo HIV no nascimento de 2,8% para 2%; nove em cada 10 crianças adquiriu o vírus por transmissão vertical.

[caption id="attachment_193430" align="alignleft" width="175" caption="Foto: Unicef"]

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O governo do Ruanda anunciou o lançamento de uma campanha para eliminar a transmissão vertical do HIV de mãe para filho para menos de 2%, até 2015.

O país, considerado o mais densamente povoado de África, pretende ampliar o acesso aos medicamentos anti-retrovirais às mulheres grávidas, além de expandir a cobertura e a qualidade dos serviços. A taxa de infecção pelo HIV no nascimento é de 2,8%, num país com uma taxa de fertilidade estimada em 5,3%.

Acesso

A campanha inclui garantir o acesso atempado a medicamentos anti-retrovirais pelas mulheres grávidas, aumentar o conhecimento sobre o vírus, bem como divulgar as medidas de planeamento familiar.

Mais de 20 mil crianças menores de 15 anos vivem com o vírus HIV no Ruanda, e nove em cada 10 adquiriram o vírus por transmissão vertical.

O Fundo da ONU para a Infância, Unicef, que juntamente com outros parceiros apoia o programa governamental, ajudou a aumentar de 42% para 82% a cobertura dos centros de tratamento. De acordo com especialistas, sem a disponibilidade do tratamento, 6,3 mil crianças podiam adquirir anualmente o vírus que provoca a Sida.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud