Crianças pedem escolas seguras e resistentes a desastres naturais

10 maio 2011

Unicef publica inquérito com participação de 600 crianças de 21 países; anualmente 175 milhões de menores são afectados por catástrofes

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Crianças de países de regiões propensas a desastres naturais pedem escolas seguras e resistentes aos sinistros, revela uma sondagem divulgada na reunião da ONU sobre a prevenção de desastres.

No encontro, que decorre esta semana em Genebra, foi apresentado um inquérito que teve a participação de 600 crianças de 21 países. O estudo revelou que a educação, protecção e acesso à informação foram apontados pelos menores como elementos básicos para reduzir o impacto devastador de desastres e das mudanças climáticas.

Catástrofes

Todos os anos, 175 milhões de crianças são afectadas por catástrofes naturais ou relacionadas com as mudanças climáticas, apontou a Embaixadora da Boa Vontade do Fundo da ONU para a Infância, Agnes Chan.

Em 2010, seis milhões de menores foram afectadas no Paquistão e outros dois milhões foram vítimas do terremoto no Haiti.

Impedimentos

Chan referiu que desastres impedem o acesso dos menores vulneráveis à educação de qualidade, afectando o processo de instrução de outros milhões.

Como consequência, as calamidades fazem recuar em anos os avanços obtidos na educação universal, previstos nos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud