Barco afunda-se com pelo menos 500 provenientes da Líbia

9 maio 2011

A OIM informou que alguns sobreviventes foram levados para a ilha italiana de Lampedusa; ocupantes tentavam fugir da violência no país.

[caption id="attachment_195470" align="alignleft" width="175" caption="Civis deixam a Líbia"]

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Uma embarcação transportando entre 500 a 600 pessoas naufragou no último fim-de-semana nas àguas territoriais da Líbia, indicou esta segunda-feira a Agência da ONU para Refugiados, Acnur, e a Organização Internacional para Migrações, OIM. Os ocupantes tentavam fugir da violência no país.

A OIM informou que alguns sobreviventes foram levados para a ilha italiana de Lampedusa, enquanto outros tentaram chegar à costa da Líbia.

Sobreviventes

A agência indicou haver um número crescente de pessoas - na sua maioria trabalhadores - que se aventuram ao mar devido ao conflito em curso no país.

De acordo com testemunhas, após a notícia do naufrágio muitos que aguardavam a sua vez de embarcar teriam desistido. Segundo os sobreviventes, oficiais, soldados e traficantes envolvidos nas operações teriam levado todos os seus valores e pertences.

Situação Humanitária

Entretanto, o Escritório da ONU para Assistência Humanitária, Ocha, anunciou o iniciou da visita ao país do coordenador humanitário para a Líbia, Rashid Khalikov. Ele deverá avaliar a situação humanitária junto do governo e de várias agências.

Repatriamento

Desde o início dos confrontos entre pós e contra o líder Muammar Kadafi, em Março, mais de 405 mil pessoas já deixaram o país. A OIM disse ter repatriado pelo menos 83 mil.

Uma missão humanitária da ONU disse estar pronta para seguir para o país carecendo de autorização de segurança.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud