Unesco condena morte de jornalista no Rio de Janeiro
BR

9 maio 2011

Valério Nascimento era dono do jornal Panorama Geral, que denunciou irregularidades administrativas na cidade de Bananal, em São Paulo.

[caption id="attachment_195555" align="alignleft" width="175" caption="Irina Bokova"]

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.*

A diretora-geral da Unesco, Irina Bokova, condenou o assassinato do jornalista Valério Nascimento, no último dia 3 de maio, na cidade de Rio Claro, no sul do estado do Rio de Janeiro.

Nascimento era o dono do jornal Panorama Geral, que, segundo a Unesco, havia denunciado irregularidades na cidade de Bananal, em São Paulo.

Direito dos Cidadãos

Bokova afirmou que o assassinato do jornalista, que chegou a concorrer a vereador na cidade, é um ataque claro ao direito dos cidadãos de participar de debates e de ações políticas. Ela disse que confia nas autoridades brasileiras a não deixar o crime impune.

Valério Nascimento foi morto a tiros, no quintal de casa, no Dia Mundial da Liberdade de Imprensa.

Este é o segundo assassinato de jornalistas no Brasil em um mês. Em 9 de abril, o repórter Luciano Pedrosa Leitão foi assassinado, também a tiros, em Pernambuco.

*Apresentação: Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud