Riqueza do petróleo no Timor-Leste deve gerar inclusão social, diz Pnud (Português Brasil)

6 maio 2011

Agência da ONU para o Desenvolvimento sugere que fundos da indústria petrolífera sejam usados para reduzir pobreza e impulsionar outros setores da economia.

[caption id="attachment_163749" align="alignleft" width="175" caption="Plataforma de petróleo"]

Marina Estarque, da Rádio ONU em Nova York.*

As riquezas geradas pela indústria do petróleo no Timor-Leste devem proporcionar mais inclusão social e o combate à pobreza no país de língua portuguesa.

A afirmação é parte do relatório do Programa da ONU para o Desenvolvimento, Pnud.

Progranas Sociais

Segundo o documento, divulgado no início desta semana, os fundos provenientes do petróleo devem ser aplicados no crescimento do país do sudeste asiático.

O Timor-Leste, uma ex-colônia portuguesa, anexado pela vizinha Indonésia na década de 70, tornou-se independente em 2002. Desde 2007, o país tem conseguido reduzir a pobreza com programas sociais e recursos da indústria petroleira. Mas segundo o Pnud, ainda há desafios.

Um dos problemas, de acordo com o presidente timorense e Prêmio Nobel da Paz, José Ramos-Horta, foi a crise política de 2006. Para a ONU, os recursos do petróleo devem ajudar na formulação de políticas públicas para geração de empregos e de promoção de outros setores da economia, como a pesca e o ecoturismo.

No momento, a agricultura provê o sustento de 70% dos moradores do Timor-Leste, mas cerca de 4 em cada 10 habitantes de áreas rurais vivem na pobreza.

O Timor-Leste, um dos oito países de língua portuguesa, ocupa a 120۫ posição no Índice de Desenvolvimento Humano, IDH, entre 169 países.

*Apresentação: Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud