OIM lança operação de repatriamento na Côte d’Ivoire

4 maio 2011

Cerca de 150 mil pessoas que ficaram desalojadas nos recentes conflitos após as eleições presidenciais de Novembro começaram a voltar às suas casas com apoio da agência da ONU.

João Rosário, da Rádio ONU em Lisboa.

A Organização Internacional para Migrações, OIM, prevê ajudar ao longo do próximo mês cerca de 45 mil deslocados na Côte d'Ivoire, país também conhecido como Costa do Marfim.

São civis que vão regressar às suas aldeias e comunidades nas zonas de Zouen Hounien, Bin-Houyé e Blolequin, na região oeste do país.

Trabalho conjunto

Os deslocados fazem parte de um grupo de cerca de 150 mil pessoas que ficaram desalojadas nos recentes conflitos após as eleições presidenciais de Novembro. Foram identificados num trabalho conjunto da OIM, do Alto Comissariado da ONU para Refugiados, Acnur, do Escritório das Nações Unidas para Assistência Humanitária, Ocha, e da Equipa da ONU de Avaliação e Coordenação, Undac.

O chefe da missão da OIM na Côte d'Ivoire disse que "há muitas zonas ainda acessíveis com apoio das forças armadas, o que representa um desafio sério para os trabalhadores humanitários". Muitos deslocados internos estão relutantes em regressar às suas aldeias e terras com medo de represálias.

Apelo

A OIM necessita de USD 41,6 milhões para fornecer ajuda de emergência a milhares de pessoas que fugiram da violência no país e evitar uma catástrofe humanitária em larga escala.

Até ao momento, a organização reuniu USD 1,8 milhão do governo norte-americano, do Fundo Central de Resposta de Emergência da ONU e da Agência Sueca de Cooperação.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud