Crise alimentar afecta 2 milhões de etíopes

28 abril 2011

Relatório aponta para persistência da situação causada por factores que incluem o fenómeno La Niña no Corno de África.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Mais de 2 milhões de pessoas precisam urgentemente de alimentos nas regiões ribeirinhas e no sul da Etiópia, refere um relatório especial sobre as condições de emergência no país. O documento prevê que a situação persista até a próxima época chuvosa, a ter início em Outubro.

Em Maio, uma avaliação da ONU, a ser efectuada um mês antes do previsto, deve levantar os efeitos reais da seca causada pelo fenómeno La Niña no Corno de África.

Auxílio

A ONU em parceria com o governo e agências humanitárias na Etiópia, apoiou mais de 2 milhões de famílias etíopes vulneráveis com água e assistência alimentar.

Entretanto, o risco de surtos, redução de pastos e cursos de àgua nas áreas mais afectadas é apontado como real. A instabilidade no Médio Oriente e norte de África é igualmente indicada como tendo impulsionado o declínio da procura de exportações de gado da etiópia.

Os outros factores da situação são a crise alimentar mundial e o aumento dos preços dos combustíveis teriam provocado a subida do custo de compra e de importação de bens e alimentos.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud