Ban pede atenção na recolha de armas após conflitos

27 abril 2011

Lançado alerta para o perigo do comércio de armas de pequeno porte; valores envolvidos no comércio ilegal rondam os milhares de milhões de dólares.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O comércio de armas de pequeno porte não está a ser devidamente regulamentado e pode ser considerado o menos transparente do sector de armamentos, defende um informe enviado pelo Secretário-Geral ao Conselho de Segurança.

Ban Ki-moon indica que a venda legal de armas de pequeno porte resulta em cerca de 7 mil milhões de dólares anuais. Já os valores envolvidos no seu comércio ilegal são desconhecidos, mas calcula-se que rondem os milhares de milhões de dólares.

Debate

Nas recomendações ao Conselho, que debateu o documento em portas fechadas, Ban Ki-moon pediu atenção para os programas de recolha de armas em situações pós-conflito.

Segundo defendeu, as armas devem ser registradas com detalhes suficientes para garantir a prestação de contas, para que pistas sejam seguidas em caso de desvio.

Complexidade

No documento, o Secretário-Geral considerou "complexo" o uso ilícito de armas de pequeno porte, que "acarreta problemas não só para a paz nacional como para a estabilidade internacional."

Uma das questões levantadas pelo Secretário-Geral prende-se com o impacto das armas de pequeno porte na ajuda humanitária, devido à facilidade com que os delinquentes podem ter acesso.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud