Relator da ONU pede inquérito sobre morte de ativista na Argélia
BR

27 abril 2011

Em visita ao país, Frank La Rue havia pedido ao governo que protegesse as pessoas com as quais se reuniria; corpo da vítima foi encontrado oito dias após reunião com relator.

Marina Estarque, da Rádio ONU em Nova York.*

O relator especial das Nações Unidas sobre Direito à Liberdade de Opinião e Expressão para a Argélia, Frank La Rue, afirmou que está chocado com a morte do ativista político Ahmed Kerroumi.

Os dois haviam se encontrado durante uma visita oficial do relator da ONU ao país no dia 15 de abril. Nesta data, Frank La Rue conversou com vários representantes da sociedade civil sobre a situação de direitos humanos na Argélia. Quatro dias depois, Ahmed Kerroumi desapareceu. O corpo do ativista foi encontrado em seu próprio escritório, com vários ferimentos na cabeça, no último dia 23.

Proteção

O relator especial, que viajou ao país a convite do governo, havia pedido às autoridades que protegessem todos que se reuniriam com ele, antes e após o encontro. Frank La Rue disse que insistiu em ter total liberdade para se reunir com quem precisasse.

O relator cobrou do governo uma investigação e disse que irá acompanhar o caso de perto, em contato direto com autoridades locais. Ele também pediu a proteção dos familiares do ativista.

Oposição

Ahmed Kerroumi era professor da Universidade de Oran e membro do partido de oposição Movimento Democrático e Social.

Ele também fazia parte da seção regional da Coordenação Nacional pela Mudança e Democracia na Argélia.

*Apresentação: Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud