Produção da papoila no Afeganistão pode baixar em 2011 (Português África)

18 abril 2011

Estudo indica que apesar dos altos preços do ópio, redução do cultivo em Helmand e Kandahar causaram a queda da produção da papoila.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU, em Nova Iorque.

Prevê-se uma diminuição da produção da papoila no Afeganistão em 2011, apesar dos altos preços do ópio, refere um estudo publicado esta segunda-feira pelo Escritório da ONU sobre Drogas e Crime, Unodc.

Em estudos anteriores, a agência indicou que 90% do ópio mundial é produzido no Afeganistão e que o lucro da venda da droga na Europa e Ásia Central servia para financiar as acções do movimento islâmico Talebã.

Correlação

A "Avaliação de Inverno da Produção de Ópio" aponta que a baixa ocorrida nas províncias afegãs de Helmand e Kandahar motivaram a queda. Espera-se, entretanto, que haja um aumento do cultivo da papoila no norte e sudeste.

No sul, onde 90% da população está envolvida no cultivo da planta usada para produzir o ópio, pode ser estabelecida uma correlação entre a insegurança, falta de apoio à agricultura e cultivo da papoila.

Alerta

O representante do Unodc no Afeganistão, Jean-Luc Lemahieu, alertou para o facto dos dados serem "um indicador, podendo a política governamental vir estimular um futuro declínio."

Nos últimos três anos, a produção da papoila na província de Helmand mostrou uma tendência de diminuição de 103,5 mil hectares em 2008, para 65 mil hectares em 2010, refere o estudo.

O Unodc sublinha que a situação exacta sobre o cultivo da papoila no Afeganistão só será conhecida no final deste ano, "quando forem concluídas estimativas baseadas em imagens de satélite."

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud