Tribunal condena militares croatas por crimes contra sérvios
BR

15 abril 2011

Ante Gotovina e Mladen Markac receberam pena de 24 anos e 18 anos, respectivamente, por ‘atrocidades contra sérvios nos anos 90 na ex-Iugoslávia.’

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

O Tribunal Penal Internacional, com sede em Haia, na Holanda, condenou, nesta sexta-feira, dois líderes militares da Croácia por crimes contra a humanidade cometidos durante a desintegração da Iugoslávia, nos anos 90.

Ante Gotovina e Mladen Markac foram sentenciados a penas de 24 anos e 18 anos, respectivamente. Eles foram condenados por assassinatos, perseguição e saques.

Outro Reu

De acordo com o processo, os dois teriam ajudado a planejar uma operação para retomar a região da Krajina, e expulsar todos os sérvios da área em 1995.

Um outro reu, Ivan Cermak, foi absolvido de todas as acusações.

O juiz do caso, Alphons Orie, disse que o Exército croata cometeu homicídios, saques, deportações, perseguições e outros atos desumanos.

Os reus condenados negararam as acusações, e segundo a defesa de Gotovina, ele fez tudo que estava a seu alcance para tentar evitar os crimes.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud