Ban volta a alertar para gravidade da situação humanitária na Líbia

14 abril 2011

Em encontro no Cairo, Secretário-Geral da ONU destacou intensidade dos confrontos e a questão humanitária.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou que a Líbia pode estar à beira de uma "crise humanitária" devido à violência política desencadeada com os protestos contra o líder do país Muammar Kadafi, em Fevereiro.

Num encontro na sede da Liga Árabe, no Cairo, Ban Ki-moon, afirmou que a "situação dentro do país é especialmente grave".

Serviços Básicos

Ele citou as cidades de Misrata, Brega e Zintan, onde os combates entre forças pró e contra Kadafi estão a intensificar-se. O acesso a serviços básicos como água, atendimento sanitário e alimentos foi suspenso.

Segundo a ONU, cerca de 500 mil pessoas já deixaram a Líbia desde o início do conflito. Ban afirmou que pretende estabelecer uma presença internacional na capital Trípoli, o mais rápido possível. A coordenadora de Assuntos Humanitários da ONU, Valerie Amos, também deve visitar a cidade em breve.

Fronteiras

Ban Ki-moon pediu aos países vizinhos da Líbia que continuem a abrir as suas fronteiras para a passagem de quem está a fugir da violência.

Ele terminou o discurso referindo que a comunidade internacional precisa falar "em uma só voz" além de continuar a actuar com "paciência e determinação" para ajudar a população líbia.

*Apresentação: Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud