Novo comandante da Minustah otimista com futuro do Haiti

14 abril 2011

General Luiz Ramos disse que ao escolher novo Parlamento e o próximo presidente, haitianos fortalecem fase de reconstrução apoiados por forças de paz da ONU.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

O novo comandante da Missão das Nações Unidas no Haiti, Minustah, general Luiz Ramos, afirmou que está otimista com o futuro do país.

Em sua primeira entrevista no posto, que assumiu no último dia 31, Ramos contou que uma das prioridades de seu mandato será reforçar os trabalhos de reconstrução do Haiti com a ajuda do próximo presidente e do novo Parlamento haitianos.

Companhia de Engenharia

O general brasileiro falou à Rádio ONU, de Porto Príncipe, sobre os projetos de reconstrução de estradas e prédios após o terremoto de 2010.

O sismo matou pelo menos 230 mil pessoas e destruiu grande parte da capital Porto Príncipe, além de outras cidades.

Uma das ferramentas da Missão é a Companhia de Engenharia que conta com o apoio de vários países inclusive o Brasil.

Mas segundo o novo comandante da Minustah, a falta de recursos é um dos obstáculos enfrentados pelos engenheiros militares devido ao aumento da demanda por obras.

Areia e Cimento

"Falta areia no Haiti. É um dado interessante. Para fazer asfalto precisa de areia. Falta cimento também. Mas a engenharia é uma ferramenta maravilhosa. Estão sendo construídas escolas, estão sendo melhorados os canais por causa da época das chuvas. A engenharia não para", afirmou.

Ao tomar posse no Haiti, como novo chefe das forças de paz da ONU, o general Luiz Ramos substituiu o ex-comandante Luiz Guilherme Paul Cruz. Ramos deve ficar na ilha caribenha até março de 2012.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud