Novo tremor atinge Japão um mês após terremoto e tsunami
BR

11 abril 2011

Sismo de 6,6 graus na escala Richter teve como epicentro a cidade de Fukushima; em todo o país, um minuto de silêncio foi marcado para lembrar cerca de 28 mil vítimas da tragédia em 11 de março.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

Milhões de japoneses se uniram, nesta segunda-feira, para fazer um minuto de silêncio pelas vítimas do terremoto e tsunami de 11 de março no país.

A homenagem a cerca de 28 mil mortos ou desaparecidos foi marcada por um novo tremor de 6,6 graus na escala Richter. O epicentro ocorreu na cidade de Fukushima.

O jornalista Minoru Yoshino, da Rádio Japão, falou à Rádio ONU, de Tóquio, sobre como o país está tentando se reerguer da tragédia um mês depois.

Aiea

"Aqueles que lutam para reconstruir e superar essa dificuldade nos dão coragem de enfrentar o dia-a-dia. Acredito que essa mesma reação está acontecendo em outros países também: nos Estados Unidos, no Brasil, na Europa, na Ásia, e acredito que esse sentimento de solidariedade, no melhor sentido, é que tem se propagado pelo mundo inteiro", afirmou.

As Nações Unidas colocaram suas agências e programas à disposição do governo japonês para ajudar após o tsunami.

Situação Precária

O chefe da Agência Internacional de Energia Atômica, Yukiya Amano, esteve no país logo após a tragédia. Uma equipe da Aiea está em contato com a Agência de Segurança Nuclear do Japão para analisar a situação da central atômica de Fukushima.

No mês passado, o Escritório de Assistência Humanitária das Nações Unidas, Ocha, informou sobre a situação precária de japoneses que estão vivendo em abrigos desde a tragédia. Muitos sofrem com doenças como diarreia e outros enfrentam traumas psicológicos e insônia.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud