Jornalista preso no Irã recebe Prêmio das Nações Unidas
BR

7 abril 2011

Ahmad Zeidabadi está detido desde as eleições presidenciais em meados de 2009; distinção é dedicada à promoção da liberdade de imprensa.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.*

O jornalista iraniano, Ahmad Zeidabadi, venceu o Prêmio Guillermo Cano de Liberdade de Imprensa. O repórter está preso desde meados de 2009, na época das eleições presidencias do país.

Zeidabadi foi eleito por um júri independente de profissionais da mídia de todo o mundo.

Compromisso

Ao anunciar a escolha, a presidente do júri, Diana Senghor, elogiou o que ela chamou de "coragem excepcional, resistência e compromisso com a liberdade de expressão, a democracia e os direitos humanos", entre outros aspectos.

Segundo a presidente, o prêmio também homenageia vários jornalistas iranianos que estão atualmente presos.

A diretora-geral da Unesco, Irina Bokova, pediu às autoridades do Irã que soltem o repórter. Ele foi condenado a seis anos de prisão, e depois terá que passar cinco anos em "exílio interno". Faz parte da sentença ainda a proibição do exercício da profissão de jornalista para o resto da vida.

BBC de Londres

Zeidabadi foi acusado de participar de uma "trama para derrubar o governo iraniano."

Segundo a Unesco, pelo menos outros 26 jornalistas continuam presos após uma onda de detenções ocorrida depois das eleições presidencias em junho de 2009. O jornalista editava o jornal Azad e era colaborador do serviço persa da BBC de Londres.

*Apresentação: Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud