OMS quer reforçar o controlo de medicamentos em Moçambique

7 abril 2011

Agência pede acção para evitar venda de medicamentos nos mercados informais; governo diz-se preocupado com possível efeito venenoso dos fármacos que circulam ilegalmente.

[caption id="attachment_192284" align="alignleft" width="175" caption="Foto: OMS"]

Manuel Matola, da Rádio ONU em Maputo.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, apelou ao governo moçambicano a reforçar o controlo dos medicamentos para evitar que cheguem aos mercados informais, onde são vendidos inadequadamente.

O alerta foi lançado por ocasião do Dia Mundial da Saúde, assinalado esta quinta-feira, sob lema "Resistência aos Antibióticos: se não actuarmos hoje, não haverá cura amanhã".

Uso Inadequado

Segundo o representante da OMS em Moçambique, El Hadi Benzerroug, as Nações Unidas estão preocupadas com a resistência aos medicamentos e consideram um problema mundial, receiando consequências da falta de controlo.

Para a OMS, é necessário que as autoridades moçambicanas adoptem medidas urgentes e coordenadas, a todos os níveis, para evitar o uso inadequado de medicamentos no país.

"A vigilância é a estratégia primária para detectar e acompanhar emergência da resistência aos medicamentos na população, o que permitirá tomar medidas rápidas e apropriadas. Os países deverão, por isso, reforçar as suas capacidades para a rápida detecção e identificação dos germes resistentes", disse.

Mercado Informal

Na celebração da efeméride, o ministro da Saúde de Moçambique, Alexandre Manguele, reconheceu haver circulação de medicamentos no mercado informal expostos a ambientes inapropriados.

"Pela condição em que se encontra não são propriamente medicamentos, não estão em condições de tratar nem curar, são possivelmente mais veneno do que medicamentos. Há necessidade de nós actuarmos no sentido de revertermos esta situação", afirmou.

A OMS apelou ao executivo moçambicano a conter a disseminação da resistência aos antibióticos, através da adopção de um pacote de medidas políticas.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud