Apelo à acção internacional para apoiar “marfinenses traumatizados”

7 abril 2011

Subsecretária-geral relata cenário de desolação e pede esforços redobrados por uma solução ao impasse.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Os marfinenses estão traumatizados com a violência no seu país, disse esta quinta-feira a subsecretária-geral da ONU de Assistência Humanitária, Valerie Amos.

Em declarações a jornalistas em Nova Iorque, após visitar recentemente a Cote d'Ivoire e Libéria, Valerie Amos apelou à comunidade internacional a intensificar os seus esforços para "encontrar uma solução política" para o impasse marfinense.

Cenário

Depois de visitar a vila de Duekeue no oeste do país, que foi recentemente tomada pelas forças de Alassane Ouattara , a subsecretária-geral disse ter observado um cenário de casas incendiadas e destruídas.

Segundo Valerie Amos, as pessoas estão imensamente traumatizadas e várias testemunharam cenas terríveis de violência ou foram alvos directos. Ela referiu-se a histórias de mulheres que testemunharam a execução dos seus maridos, de centenas de crianças separadas dos pais, além do estupro de mulheres e raparigas.

Forças leais a Laurent Gbagbo combatem as aliadas de Alassane Ouattara, internacionalmente reconhecido como presidente eleito do país também conhecido como Costa do Marfim, no pleito de Novembro passado.

Valerie Amos citou estimativas que apontam para a existência de centenas, senão milhares de marfinenses, escondidos nas florestas e que são vítimas de perseguição de milícias ajudadas por cães farejadores.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud