Haia pode investigar possíveis violações na Cote d’Ivoire (Português África)

6 abril 2011

Em comunicado, Escritório do promotor-chefe do TPI indica que medida deve apurar relatos de alegadas mortes de civis pelas partes do conflito.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Escritório do promotor do Tribunal Penal Internacional, TPI, em Haia, anunciou esta quarta-feira que poderá abrir uma investigação sobre violações e assassinatos "generalizados e sistemáticos" na Cote d"Ivoire.

A medida deverá envolver as partes do conflito e visa "apurar relatos de mortes de civis." Em comunicado, o escritório refere estar a recolher informações sobre os alegados crimes.

Exame Preliminar

Segundo indica, um exame preliminar está em curso no país, também conhecido como na Costa do Marfim, "tendo como passo seguinte o uso dos poderes independentes do promotor para pedir autorização para o pré-julgamento em Haia com vista a iniciar as investigações."

Tropas de Laurent Gbagbo, que se recusa em deixar o cargo, combatem as forças de Alassane Ouattara, reconhecido pela comunidade internacional como vencedor das presidenciais do ano passado.

Impacto Humanitário

Nos últimos dias, forças pró-Ouattara intensificaram os seus esforços para forçar Gbagbo a abandonar o poder.

Várias agências da ONU advertiram para o impacto humanitário dos confrontos que mataram centenas de pessoas e provocaram mais de 1 milhão de necessitados.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud