ONU pede proteção de civis em conflito na Cote d’Ivoire
BR

4 abril 2011

Em conversa telefônica com líder da oposição, Alassane Ouattara, Ban Ki-moon condenou onda de ataques no país africano.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, condenou a violência, que pode ter matado centenas de pessoas na Cote d'Ivoire, também conhecida como Costa do Marfim.

Segundo agências de notícias, os civis foram mortos numa ofensiva pelas forças do líder da oposição, Alassane Ouattara, na tentativa de conquistar a capital comercial do país, Abidjan. Mas simpatizantes dele negam as acusações.

Força de Paz

Ele é reconhecido pela comunidade internacional como ganhador das eleições presidenciais do ano passado, mas o presidente marfinense, Laurent Gbagbo, recusa-se a deixar o cargo.

Durante o fim de semana, Ban telefonou para Ouattara pedindo a proteção de civis no conflito.

Quatro soldados da força de paz da ONU no país ficaram gravemente feridos com o ataque praticado pelas forças leais ao Gbagbo. Os boinas-azuis foram levados para a clínica médica em Abdijan.

Na sexta-feira, a alta comissária de Direitos Humanos da ONU, Navi Pillay, pediu moderação ao lado de Ouattara dizendo que havia relatos de que eles tinham cometido sérias violações durante a ofensiva a Abidjan.

De acordo com agências de notícias, muitos moradores da cidade estão isolados sem eletricidade, abastecimento de água e alimentos.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud