Conselho de Segurança impõe sanções a Cote d’Ivoire
BR

31 março 2011

Medidas incluem proibição de viagem e congelamento de bens do presidente Laurent Gbagbo, de sua esposa e três assessores; violência política causada por impasse pós-eleitoral gerou fuga de mais de 1 milhão de pessoas do país africano, também conhecido como Costa do Marfim.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou uma resolução, no final da tarde desta quarta-feira, impondo sanções ao presidente da Cote d'Ivoire, Laurent Gbagbo, à mulher dele e três assessores.

A medida ocorre cinco meses após o início da violência política causada pelo resultado das eleições presidenciais. A ONU e outros representantes da comunidade internacional, reconheceram a vitória do candidato da oposição, Alassane Ouattara, mas Gbagbo recusa-se a deixar o cargo.

Guerra Civil

Pelo menos 1 milhão de pessoas já fugiram do país, também conhecido como Costa do Marfim, por causa dos confrontos entre simpatizantes e opositores dos dois políticos.

Entre as sanções aprovadas pelo Conselho de Segurança, estão a proibição de viagem para Gbagbo, a esposa Simone e assessores.

As eleições de novembro passado pretendiam unificar o país africano dividido por uma guerra civil em 2002.

Segundo as Nações Unidas, cerca de 500 pessoas morreram nos combates, que se itensificaram nas últimas semanas.

O Conselho de Segurança condenou os recentes atos de violência, que poderiam ser classificados como crimes contra a humanidade.

A Missão das Nações Unidas na Costa do Marfim, Unoci, também tem sido alvo de violência. No início da semana, um ônibus da Missão foi apedrejado por manifestantes.

*Apresentação: Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud