OIM quer travar violência devido a falta de recursos

29 março 2011

Agência da ONU promove paz entre duas comunidades pastoris envolvidas em disputas por causa da seca e da falta de recurso na fronteira entre o Sudão do Sul e o Quénia.

João Rosário, da Rádio ONU em Lisboa.

A Organização Internacional para Migrações e o governo do Quénia vão realizar um encontro sobre a partilha de recursos entre as populações fronteiriças do Quénia e do Sudão.

O fórum para a paz entre as populações Toposa, do Sudão do Sul e os Turkana, do Quénia, pretende pôr fim aos conflitos entre as duas comunidades devido à fome, à seca e à escassez de recursos no território onde vivem.

Mudanças climáticas

O encontro realiza-se esta quarta e quinta feiras no norte do Quénia. Faz parte do programa da OIM financiado pelo governo do Japão que procura reduzir os conflitos entre comunidades pastoris e a promover as adaptações às mudanças climáticas.

A tensão entre as duas comunidades tem vindo a agravar-se nos últimos anos. Os Toposa atravessam a fronteira para território queniano à procura de pastos para o gado, enquanto os Turkana entram no lado sudanês para procurar água.

Os confrontos resultam em mortos e na perda de centenas de cabeças de gado.

As regiões do norte do Quénia estão a ser fustigadas por perdas maciças de pastos, falta de água, dificuldade no comércio de gado e preços altos para os alimentos, pobreza e níveis altos de má nutrição.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud