Itália recebe 830 migrantes africanos que fugiram da Líbia
BR

29 março 2011

830 pessoas chegaram à ilha italiana Linosa nos últimos dois dias para escapar da violência política no país norte-africano; eles devem ser transferidos para a Sicília.

Marina Estarque, da Rádio ONU em Nova York.*

A Organização Internacional para Migrações, OIM, informou, nesta segunda-feira, que 830 africanos chegaram à ilha italiana Linosa vindos da Líbia.

Os migrantes são, em sua maioria, da Eritreia, da Etiópia, do Sudão e da Somália.

Mulheres e Crianças

Eles são o primeiro grupo a ir da Líbia para a Itália, desde o início da crise, há mais de um mês. Segundo a OIM, 80 mulheres e 12 crianças estão entre os passageiros.

As embarcações foram interceptadas por guardas italianos e levados para Linosa, a 40 km da ilha Lampedusa, onde mais de 6 mil imigrantes tunisianos estão alocados em condições precárias.

A representante da OIM em Portugal, Marta Bronzin, falou à Radio ONU, de Lisboa, sobre o perfil do novo grupo de migrantes.

"Os líbios que vivem na Líbia e que querem fugir por causa da situação de violência e de guerra muito provavelmente vão fazê-lo através das fronteiras terrestres, em vez de entrar em um barco e enfrentar uma viagem deste tipo.

As pessoas que vêm de barco da Líbia estão numa situação desesperada e que vêm de outros países, portanto, estão em uma situação de vulnerabilidade extrema. Por isso, requerem outras medidas e outro acompanhamento quando chegarem à Itália, por exemplo", explicou.

Desafios

Ainda de acordo com a OIM, as autoridades italianas evitaram levar os passageiros para Lampedusa devido ao superpovoamento, à falta de infraestrutura na ilha e ao clima de tensão com os habitantes locais, insatisfeitos com o aumento do número de imigrantes.

A chegada de africanos vindos da Líbia à região representa um novo desafio para o governo italiano, que ainda procura acomodações para milhares de imigrantes hospedados em Lampedusa, Puglia e Sicília. A Itália tem pedido cada vez mais assistência da União Europeia para lidar com a questão.

*Apresentação: Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud