Timor-Leste elimina casos de hanseníase, diz presidente
BR

24 março 2011

Entre 2004 e 2011, número de casos da doença baixou de 491 para menos de um, em cada 10 mil habitantes; país lusófono é o último a se declarar livre da doença no Sudeste da Ásia.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York.*

O Timor-Leste declarou, nesta quarta-feira, que a hanseníase deixou de ser um problema de saúde pública. A Organização Mundial da Saúde, OMS, confirmou que o país do sudeste asiático foi o último da região a atingir a meta.

O anúncio foi feito pelo presidente timorense, José Ramos Horta.

Forma Dramática

De acordo com a OMS, foram registrados 491 casos de hanseníase em cada 10 mil habitantes em 2004. No ano passado, os números baixaram de forma dramática para menos de um caso.

A doença pode ser curada quando diagnosticada no início. Segundo a OMS, em 25 anos, cerca de 15 milhões de pessoas com hanseníase já foram curadas.

Programa Nacional

A vice-diretora da agência para o Sudeste Asiático, Poonam Singh, disse que a eliminação da hanseníase no Timor-Leste deve-se ao sucesso na implementação do programa nacional em oito anos.

Segundo a representante, trata-se de um "feito significativo das autoridades timorenses, devido ao esforço contínuo e consistente para eliminar a doença.

O Timor-Leste informou que funcionários de saúde estão sendo treinados para detectar e tratar a doença a tempo. A meta da OMS é eliminar a hanseníase como problema de saúde, em todo o mundo, até 2015.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud