Situação humanitária no norte da África chama a atenção de Portugal

18 março 2011

Fluxo de refugiados do norte da África é acompanhado de perto pelo país, segundo secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e de Cooperação.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O governo de Portugal informou que está preocupado com a situação humanitária e o movimento de refugiados do norte da África, após uma série de crises políticas na região.

A declaração foi dada à Rádio ONU pelo secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros, João Gomes Cravinho.

História

"Portugal é afectado directamente por tudo o que seja a instabilidade na bacia do Mediterrâneo. Sempre nos sentimos, culturalmente, através da nossa história, através das nossas vivências, como parte da comunidade mediterrânica. E, nesse sentido é natural que a instabilidade seja vista por nós não apenas como um problema que se coloca para uma outra parte do mundo mas também como um problema que diz respeito à nossa vizinhança imediata", apontou.

Itália

Esta semana, a ONU informou que cerca de 300 mil pessoas deixaram a Líbia após a onda de protestos contra o líder, Muammar Kadafi. Em Janeiro, a instabilidade na Tunísia levou 10 mil pessoas a procurar abrigo na Europa após entrarem no continente através da Ilha italiana de Lampedusa.

O Acnur pediu aos países que abrissem as fronteiras para os refugiados provenientes da Líbia através da Tunísia e do Egipto. Mas a agência também ressalta que além da protecção internacional, vários migrantes, na maioria jovens, procuram empregos e melhores condições económicas.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud