Unesco debate prevenção de tráfico de bens culturais
BR

17 março 2011

Seminário na sede da agência, em Paris, comemora os 40 anos da Convenção sobre a Proibição e Prevenção do Tráfico de Bens Culturais; reunião discutiu os roubos recentes no Museu do Cairo.

Anelise Borges, da Rádio ONU em Paris.

A sede da Unesco em Paris organizou, nesta terça e quarta-feiras, um seminário em comemoração ao 40º aniversário da Convenção sobre os Meios de Proibir e Prevenir o Tráfico de Bens Culturais.

Em uma entrevista a jornalistas durante a abertura do seminário, a diretora-geral da Unesco, Irina Bokova, ressaltou a importância de implementar a Convenção, adotada em 1970 e ratificada por 120 Estados-membros.

Para Bokova, um comprometimento internacional é necessário para que bens culturais não sejam comercializados como outras mercadorias.

Leilões

Além de delegações dos países-membros, representantes das organizações envolvidas na luta contra o tráfico também participaram do evento.

A Organização Internacional de Polícia Criminal, Interpol, a Organização Mundial das Alfândegas, o Conselho Internacional de Museus e representantes da casa de leilões Sotheby's apresentaram diferentes perspectivas sobre os meios de proibir e prevenir o tráfico de bens culturais.

Egito

O tema ganhou as primeiras páginas dos jornais de todo o mundo desde as manifestações sociais no Egito, quando o país assitiu a cenas de degradação e saque em vários locais de grande importância histórica. E ao menos nove artefatos foram roubados do Museu Nacional do Cairo, como informou Bernd Rossbach, da Interpol.

Rossbach afirmou que a busca por essas peças já começou. Graças a uma complexa e extensiva base de dados compartilhada é possível determinar os artefatos deslocados e iniciar as investigações.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud