ONU chama atenção para aumento de violações em Cote d’Ivoire (Português África)

10 março 2011

Alta comissária da ONU para os Direitos Humanos lamenta violência e uso de civis como escudos humanos; segundo agências de notícias , governo de Gbagbo proíbe movimento de aeronaves da ONU.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A alta comissária da ONU para os Direitos Humanos, advertiu esta quinta-feira para o aumento de violações contra os direitos dos civis em Cote d'Ivoire, perpertradas pelas duas partes em conflito.

Em comunicado, Navi Pillay indicou que pelo menos 392 pessoas morreram desde meados de Dezembro, no país também conhecido como Costa do Marfim.

Proibição

De acordo com agências de notícias, o governo do presidente Laurent Gbagbo proibiu a decolagem ou aterragem de aeronaves da ONU ou da força francesa de manutenção da paz no país.

Gbagbo recusa-se a deixar o posto após vitória eleitoral do seu rival, Alassane Outattara, nas presidenciais do ano passado.

Desalojados

Segundo a ONU, cerca de 300 mil pessoas deixaram as suas casas para fugir dos combates recentes ocorridos na capital, Abidjã. No resto do país, o número de desalojados ronda os 70 mil.

De acordo com investigações de funcionários da ONU no terreno, a situação tem vindo a deteriorar-se de forma alarmante, com o aumento diário de confrontos intercomunitários e étnicos.

Pillay condenou os actos de violência e o uso de civis como escudos humanos, tendo lançado um apelo urgente às partes para "o respeito aos direitos humanos e à protecção da população civil, de acordo com as leis internacionais."

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud