Ban: presença da ONU no Timor-Leste ainda é necessária
BR

3 fevereiro 2011

ONU diz estar à disposição para apoiar a força policial timorense nas eleições presidenciais e parlamentares de 2012.

Pedro Nakano, da Rádio ONU em Nova York.*

A presença da polícia da ONU no Timor Leste ainda é necessária, segundo o Secretário-Geral Ban Ki-moon. Num relatório ao Conselho de Segurança sobre a situação no país, Ban citou a cooperação entre a polícia das Nações Unidas e a Polícia Nacional do Timor-Leste, Pntl.

A transferência de responsabilidade é uma das tarefas da Missão no Timor, como explicou à Rádio ONU, na semana passada, a embaixadora do Brasil e presidente rotativa do Conselho de Segurança, Maria Luiza Ribeiro Viotti.

Expectativa

"No momento, as Nações Unidas estão empenhadas em várias atividades, mas uma das mais importantes é fazer a transição do policiamento que, gradualmente passa das forças da ONU, para a polícia do Timor-Leste. Isso já ocorreu em 10 dos 13 distritos, e a expectativa é que isso possa se concluir em breve", afirmou.

A transição de poder policial faz parte de um processo que começou em maio de 2009 com o objetivo de restabelecer a credibilidade e a competência da força policial timorense.

Eleições

Mas a polícia da ONU ficará disponível para qualquer evento de "circunstância extrema". Caso necessário, a ONU está disposta a ajudar durante o período de eleições presidenciais e parlamentares, em 2012.

Ainda este mês, o Conselho de Segurança deve debater a renovação do mandato da ONU no Timor-Leste. A nação de língua portuguesa, localizada no sudeste da Ásia, será analisada numa sessão especial que deve contar com a presença do primeiro-ministro, Xanana Gusmão.

Apresentação: Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU. 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud