África deve ouvir atentamente a voz das suas populações, refere Ban

31 janeiro 2011

Secretário-Geral volta a pedir contenção e ao respeito dos direitos humanos no Egipto e manifesta prontidão da ONU em ajudar a organizar eleições credíveis na Tunísia.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, lançou um apelo aos líderes africanos para que oiçam e invistam nas mulheres, nos jovens e nas parcerias com o sector privado.

Num pronunciamento na Cimeira da União Africana, na capital etíope, Addis Abeba, Ban abordou igualmente as tensões sociais e políticas no Egipto, repetindo o apelo à contenção e ao respeito dos direitos humanos.

Ouvir às Populações

Segundo o Secretário-Geral, é necessário ouvir, de perto, uns aos outros. Ele aponta ser necessário cumprir as legítimas aspirações populares, com vista a melhorar o seu padrão e qualidade de vida.

Ban pediu ainda que seja apoiado o estabelecimento de um governo provisório na Tunísia reafirmando a prontidão da ONU em apoiar o país na organização de eleições credíveis.

Novo Cenário

No seu pronunciamento, ele notou ainda que o" novo cenário para África é uma história de crescimento", referindo que "nem a crise económica e financeira tinha impedido o continente de avançar.

Ele observou que seis das economias com um crescimento mais rápido do mundo se encontram na África Subsariana e pediu que o continente concentre os seus esforços de desenvolvimento no domínio da mulher, jovens e sector privado.

Parcerias

Para Ban Ki-moon, é também necessário estabelecer parcerias com o sector privado de África. Ele lembrou que o continente é "o mercado com um crescimento mais rápido em matéria de tecnologias da comunicação."

Debruçando-se sobre a situação no Sudão, Ban Ki-moon congratulou-se com a realização de um referendo pacífico e credível sobre a autodeterminação do Sul do Sudão.

Ele expressou, no entanto, a sua preocupação em relação às questões por resolver após o referendo, nomeadamente as ligadas à segurança e à demarcação de fronteiras, incluindo as consultas sobre a situação da região de Abyei.  

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud