Simpatizantes de presidente marfinense atiram contra ONU
BR

18 janeiro 2011

Segundo Missão na Cote d’Ivoire, Unoci, ataque ocorreu na madrugada desta terça-feira quando boinas-azuis faziam segurança num hotel; país do oeste da África vive impasse político desde novembro após eleições presidenciais.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A Missão das Nações Unidas em Cote d'Ivoire, Unoci, informou que soldados da força de paz da ONU foram alvos de disparos por simpatizantes do presidente do país, Laurent Gbagbo.

Segundo a Unoci, o ataque ocorreu na madrugada desta terça-feira quando boinas-azuis esperavam a chegada do primeiro-ministro do Quênia, Raila Odinga, em um hotel da capital marfinense.

Jovens

Vários líderes internacionais têm tentado intermediar a crise política formada em novembro após o segundo turno das eleições presidenciais.

Desde o resultado do pleito, o presidente marfinense se recusa a deixar o cargo. Segundo a comunidade internacional, as eleições foram ganhas pelo rival dele, Alassane Ouattara.

A missão da ONU em Cote d'Ivoire, também conhecida como Costa do Marfim, informou que os tiros foram disparados por um grupo de jovens, simpatizantes de Gbagbo, que cercaram os soldados.

Televisão

Ao responder ao ataque, os boinas-azuis da ONU dispararam para o alto.

A Unoci também contestou a versão dada pela TV estatal marfinense sobre o ocorrido. Segundo a Missão, a emissora está sob controle do presidente Gbagbo e é parte de uma campanha para fomentar ódio entre os simpatizantes dele.

A Unoci voltou a pedir calma e moderação após o incidente.

A ONU tem uma operação de 9 mil pessoas na Costa do Marfim com o objetivo de tentar ajudar a reunificar o país dividido por uma guerra civil em 2002.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud