Crise marfinense pode afetar mais de 2 milhões de pessoas
BR

4 janeiro 2011

Fundo das Nações Unidas para a Infância estima que número de deslocados marfinenses em países vizinhos pode ficar entre 20 mil e 25 mil.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York*.

Agências humanitárias na África Ocidental revelam que 2,4 milhões de pessoas correm risco de ser afetadas pela situação política em Cote d'Ivoire, também conhecida como Costa do Marfim.

O número inclui 450 mil deslocados internos e cerca de 150 mil pessoas que devem se deslocar para cinco países vizinhos: Libéria, Guiné-Conacri, Mali, Burquina Faso e Gana.

Mulheres e Crianças

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, estima entre 20 mil e 25 mil o número de deslocados marfinenses. Cerca de 75% são mulheres e crianças.

O Unicef projeta que serão necessários US$ 20 milhões, equivalentes a R$ 34 milhões, para responder às necessidades das crianças e mulheres afetadas pela crise pós-eleitoral no país e na região.

A Cote d'Ivoire está mergulhada numa situação de incerteza política, após o presidente em exercício, Laurent Gbagbo, ter se recusado a aceitar o resultado das eleições de 28 de novembro.

As Nações Unidas endossam a vitória de Alassane Ouattara.

Violações

A alta comissária de Direitos Humanos da ONU, Navi Pillay, enviou cartas individuais a vários líderes do país da África Ocidental. Ela lembrou que eles deverão prestar contas por violações resultantes de suas ações ou omissões contra o direito internacional.

*Apresentação: Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud