Acnur pede a países que não repatriem cristãos do Iraque

17 dezembro 2010

Agência diz estar desapontada com o retorno de um grupo de 20 iraquianos nesta quarta-feira, pela Suécia; situação se mantém perigosa no país árabe para minorias religiosas.

[caption id="attachment_166818" align="alignleft" width="175" caption="Minorias em perigo"]

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A Suécia repatriou um grupo de 20 iraquianos que haviam sido expulsos do seu país, anunciou o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur. A agência reitera a todos os países a evitarem a deportação de iraquianos que são frequentemente originários das cidades mais perigosas do país.

O Acnur manifestou o seu desapontamento com a medida levada a cabo nesta quarta-feira. Entre o grupo estão cinco cristãos da capital iraquiana, Bagdá.

Drama

Durante uma entrevista com funcionários do Acnur, três cristãos e cinco muçulmanos iraquianos revelaram que todos os integrantes do grupo eram originários da capital.

Um dos refugiados contou que fugiu do país em 2007, após ter sido ameaçado de morte por milícias.

Por temer pela sua vida, ele atravessou vários países do Médio Oriente e da Europa antes de requerer asilo político na Suécia.

Ele afirmou que o pedido foi rejeitado por três vezes, em 2008, por não ter sido considerando alvo directo de ameaças.

Aumento de Fugitivos

O repatriamento forçado ocorre num momento em que cinco escritórios do Acnur no Iraque estão a registar um aumento significativo de cristãos que fogem das cidades de Bagdá e Mosul para o Curdistão.

Desde o ataque a uma igreja católica em Bagdá, a 31 de Outubro, e da onda de perseguição de cristãos que se seguiu ocorre um êxodo lento, mas permanente, das comunidades cristãs. Muitos fieis dizem que jamais tiveram qualquer problema durante o regime do ex-presidente Saddam Hussein, mas com a queda dele em 2003, os cristãos começaram a ser perseguidos.

Cerca de 1 mil famílias já chegaram ao Curdistão desde Novembro

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud